Cassilândia, Domingo, 20 de Maio de 2018

Últimas Notícias

21/06/2007 19:56

Anexação a MS: Chapadão do Céu pressiona Goiás por obras

Humberto Marques/Campo Grande News

Uma comissão formada por cerca de 60 moradores de Chapadão do Céu seguiu nesta quinta-feira (21 de junho) para Goiânia/GO, onde acompanhou na Assembléia Legislativa a audiência pública para discutir o desmembramento do município de Goiás e sua anexação a Mato Grosso do Sul. A proposta foi aprovada por cinco vereadores no dia 18 de junho, em sessão da Câmara local, e agora chegou à Comissão de Organização dos Municípios do Legislativo goiano. Mais do que o desejo de se tornarem “sul-mato-grossenses”, os participantes tinham a intenção de pressionar o governo de Goiás a providenciar obras que melhorem a integração da região com o restante do Estado vizinho.

“Na verdade, ninguém em Goiás quer perder Chapadão do Céu, e nós não queremos sair. Mas, do jeito que está, vamos sair, porque é muito mais cômodo para nós estarmos em Mato Grosso do Sul”, afirmou o prefeito Eduardo Pagnoncelli Peixoto (PMDB), admitindo que a consulta para a anexação do município a Mato Grosso do Sul é motivada pelo “desespero”. A população de Chapadão do Céu alega que o governo goiano não atende o município da forma adequada, exemplificando com os acessos rodoviários – que possuem longa extensão sem asfalto.

Apesar da ameaça de perder um de seus municípios mais prósperos – Chapadão do Céu é dono de uma das melhores rendas per capita e Índice de Desenvolvimento Humano do Estado vizinho – Peixoto informou que nenhum compromisso oficial foi firmado para melhorar a vida da população. A Agência de Transportes e Obras Públicas de Goiás prometeu apenas para 2008 a pavimentação das rodovias GO-206 e GO-050. “Se disserem que é pressão, vamos admitir. Mas para aqueles que duvidam que o projeto não vai adiante, nós dizemos que vai acontecer. Goiás não faz nada por nós há nove anos”, salientou o prefeito.

Um dos propositores do projeto na Câmara dos Vereadores, o presidente da Casa de Leis, José Wilson Arcângelo (PR) avaliou que o Poder Público goiano já se sente pressionado com o projeto. “Só pelo fato de provocarem essa audiência já está provado que o governo está preocupado”, considerou, também crente que a iniciativa gerará a mobilização necessária do governo para que Chapadão do Céu passe a receber mais obras do seu atual governo.

Com base eleitoral na região sudoeste de Goiás, o deputado Romilton Moraes (PMDB) foi o responsável pela realização da audiência. Dizendo-se contrário ao desmembramento, ele salientou que o município, de fato, sofre com a falta de investimentos. A assessoria do parlamentar informou que serão solicitados recursos para Chapadão do Céu. “O objetivo da audiência era ouvir o prefeito e as autoridades, para saber o motivo de provocarem a consulta popular”, informou o deputado, por meio de sua assessoria.

Burocracia – A audiência também apresentou os trâmites que seriam necessários para o possível desmembramento de Chapadão do Céu. Conforme o vereador Arcângelo, o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás será oficiado para realizar o plebiscito. O apoio ao desmembramento deverá receber apoio de 50% mais um voto dos eleitores céu-chapadenses.

Caso isso ocorra, será necessário que um senador ou deputado federal apresente no Congresso Nacional projeto de lei complementar sobre a nova divisão territorial de Goiás. Por fim, a Assembléia Legislativa e o governo goianos deverão fazer as leis para o desmembramento; o mesmo ocorrendo no Legislativo e Executivo de Mato Grosso do Sul, sobre a anexação.

Ainda não existe uma data para a realização do plebiscito com o enfoque “separatista” – inédito no País – tampouco foram feitos contatos no Congresso para buscar apoio ao projeto. Porém, as autoridades de Chapadão do Céu atingiram parte de seu intento: serem ouvidas pelas esferas superiores do poder para buscar melhorias. “Vai acontecer”, afirmou Eduardo Peixoto, restringindo o comentário, até o momento, à consulta popular.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 20 de Maio de 2018
Sábado, 19 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Sexta, 18 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)