Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

05/06/2009 11:06

André admite reduzir impostos ao invés de importar gado

Fernanda Mathias e Paulo Fernandes, Campo Grande News

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), admitiu esta manhã a possibilidade de voltar atrás quanto às importações de bovinos do Paraguai e, ao invés disso, conceder redução de impostos para viabilizar os abates no Marfrig de Porto Murtinho, município localizado na região de fronteira.

Na manhã desta sexta-feira, durante evento relacionado ao Dia do Meio Ambiente, no Parque estadual do Prosa, André disse que determinou um estudo sobre a importação de gado paraguaio.

Ele disse que se houver risco para a pecuária estadual não permitirá a compra. Uma alternativa admitida é a redução de impostos, mas somente na região de Porto Murtinho, para assegurar os 500 empregos na planta do município.

Concorrência desleal – Além da questão sanitária, os pecuaristas de Mato Grosso do Sul reclamam que a compra de animais do País vizinho poderia prejudicar o mercado local justamente no momento em que o valor da arroba está se recuperando.

Isso porque o custo de produção no País vizinho é 50% menor, principalmente em função da carga tributária reduzida. Para, o setor pecuário, a entrada de animais paraguaios caracterizaria dumpping, prática combatida pela Organização Mundial de Comércio que consiste na oferta de produtos abaixo do valor de mercado.

Uma comissão de pecuaristas, liderada pelo presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Francisco Maia, esteve na última terça-feira reunida com o governador, André Puccinelli, para apresentar suas motivações e pedir a desistência da importação de gado.

A intenção do governo era importar 10 mil animais para garantir os abates e empregos no Marfrig.

Pelas importações – De outro lado, ontem o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Campo Grande e Região, Rinaldo de Souza Salomão, afirmou que as importações poderiam gerar 6 mil empregos nos frigoríficos do Estado, garantindo a reabertura de unidades fechadas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)