Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

18/11/2004 13:15

Amparos assistenciais serão revistos pelo INSS

AgPrev

A Gerência Executiva do INSS Manaus (AM) sedia, hoje e amanhã, reunião técnica sobre os procedimentos internos que estão sendo adotados pelo INSS na operacionalização revisional do Benefício Assistencial de Prestação Continuada , a REVBPC, que deve ser realizada a cada dois anos.

O objetivo do encontro que reúne servidores administrativos e da área médico pericial dos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Pará e Roraima é otimizar a capacidade operacional da revisão, melhorar o atendimento e o cumprimento das metas revisionais propostas. Participam da reunião técnica, em Manaus, o coordenador-geral de Benefícios por Incapacidade, Paulo César de Carvalho Fernandes, a chefe da Divisão de Procedimentos de Perícia Médica, Maria Virgínia Sousa, e Raimundo Nonato Sousa, da Gerência Nacional do REVBPC.

A revisão do benefício de prestação continuada que vem sendo realizada pelo INSS está prevista no artigo 21 da Lei 98.742/ 93 e deve ocorrer para a avaliação da continuidade das condições que lhe deram origem, uma vez que o pagamento do benefício deve cessar no momento em que forem superadas as condições observadas para sua concessão, ou em caso de morte do beneficiário. O INSS deverá rever, em todo o país, cerca de 600 mil benefícios concedidos com base da Lei Orgânica da Assistencial Social (Loas).

Amparo Assistencial - O benefício assistencial, também chamado de amparo assistencial, é destinado a pessoas carentes idosas ou portadores de deficiência e que atendam às exigências da Lei Orgânica da Assistência Social. No caso do idoso, para ter direito ao amparo assistencial, a pessoa precisa ter, no mínimo, 65 anos de idade e não pode exercer nenhuma atividade remunerada. Já os portadores de deficiência precisam passar por um exame médico pericial no INSS, para ser verificado se o requerente não tem condições de trabalho nem de vida independente.

Nos dois casos é também avaliada a renda familiar, isso porque, para ter direito ao benefício, o interessado deve comprovar que a renda mensal per capta de sua família é inferior a um quarto do salário mínimo, ou seja, menor que R$ 65,00. Para cálculo da renda familiar é considerado o número de pessoas que vivem na mesma casa: cônjuge, companheiro, pais, filhos (inclusive enteados e tutelados menores de idade) e irmãos não emancipados, menores de 21 anos ou maiores inválidos. A concessão do amparo assistencial independe de contribuição à Previdência Social (Maria do Carmo Castro).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)