Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

14/07/2005 07:22

Amir Lando se defende de denúncias de corrupção

Agência Senado

O senador Amir Lando (PMDB-RO) defendeu-se nesta quarta-feira (13) das denúncias de corrupção divulgadas pelo Jornal Nacional, da TV Globo, esta semana. O telejornal transmitiu uma gravação que teria sido feita pela Polícia Federal em 2004, na qual duas auditoras fiscais comentam um suposto esquema de pagamento de propina ao PT para que o Ministério da Previdência, então comandado pelo senador, não fiscalizasse as indústrias do estado do Rio de Janeiro.


- Nunca conversei com a senhora Maria Auxiliadora. A minha honra é meu maior patrimônio e não pode estar à disposição de magarefes - garantiu Amir Lando, referindo-se à auditora que afirma na conversa gravada ter-se inteirado do esquema em reunião com o próprio senador.

Ela diz que Amir Lando teria dito que não fiscalizaria as indústrias do Rio em virtude do acordo com a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan).

O senador e ex-ministro disse ainda que era difícil explicar uma situação inexistente. Ele reiterou que jamais esteve com a auditora fiscal. Garantiu também que, durante a sua gestão, o Ministério da Previdência promoveu diversas operações contra a sonegação e contra as fraudes.

- Essa onda de denuncismo que há no Brasil precisa ter freios. Quem agora não lançará dúvidas sobre minha conduta? - protestou o senador.

Muitos senadores manifestaram solidariedade a Amir Lando, relembrando o seu trabalho como relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que resultou no impeachment do ex-presidente Fernando Collor e garantindo que as denúncias contra o senador não mancharão a sua honra. Explicitaram seu apoio os senadores Arthur Virgílio (PSDB-AM), Magno Malta (PL-ES), Mão Santa (PMDB-PI), Rodolpho Tourinho (PFL-BA), Ramez Tebet (PMDB-MS), Valdir Raupp (PMDB-RO), Sérgio Guerra (PSDB-PE), José Jorge (PFL-PE), Ana Júlia Carepa (PT-PA), José Maranhão (PMDB-PB), Alberto Silva (PMDB-PI) e Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA). Eles também repudiaram o envolvimento dos ex-ministros da Previdência durante o governo anterior Waldeck Ornélas e José Cechin, que também foram citados nas gravações.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)