Cassilândia, Domingo, 23 de Fevereiro de 2020

Últimas Notícias

01/02/2020 09:57

Alerta do coronavírus expõe fragilidade de leitos para atendimento em MS

Saúde criou Central de Emergência, mas ações podem esbarrar em insuficiência de isolamento

Campo Grande News
Alerta do coronavírus expõe fragilidade de leitos para atendimento em MS

Situações como a circulação do novo coronavírus pegam autoridades de surpresa e testam a capacidade dos serviços de saúde. Mesmo sem casos confirmados no País e sem suspeitas em Mato Grosso do Sul, o temor quanto a doença, que matou 213 pessoas na China, atinge toda parte. No Estado, o alerta gerou a criação de comitê, no entanto, a insuficiência de leitos hospitalares limita a estrutura de isolamento, necessária para investigar pacientes.

Com casos investigados no estado vizinho, Paraná, e no Paraguai, que faz fronteira com Ponta Porã, serviços de saúde locais se viram obrigados a reagir e criaram Centro de Operações de Emergência relacionado ao coronavírus. Problema antigo, no entanto, pode comprometer as investigações.

Até 2018, conforme levantamento da CNM (Confederação Nacional dos Municípios), existiam 5.588 leitos hospitalares públicos e privados no Estado. Portanto, uma média de 2 leitos para cada 1 mil habitantes. A taxa ideal é entre 2,5 e 3 leitos para cada mil habitantes, segundo Ministério da Saúde.

Privados - Levantamento da reportagem do Campo Grande News apurou apenas 17 leitos de isolamento, entre os hospitais de Campo Grande. Todos eles são disponibilizados na rede privada. Dez estão no Hospital Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul). Conforme a instituição, “eles são utilizados para casos de precauções e isolamentos por contato, gotículas e aerossóis”.

A Santa Casa abriga os outros sete leitos de isolamentos. Eles estão espalhados entre os CTI’s (Centro de Terapia Intensiva) e enfermarias, “contando com a presença de filtro HEPA (pressão negativa), aparelho adequado para estes tipos de tratamento, evitando a propagação do vírus”, explicou a administração. É importante ressaltar que a instituição possui contrato com o poder público e, por isso, atende pacientes via SUS (Sistema Único de Saúde).

O Hospital da Unimed não divulgou o número de leitos, mas garantiu que “está preparado e estruturado para atender eventuais casos que necessitem de isolamento”.

Públicos – No levantamento, não foi possível mensurar a capacidade da estrutura dos hospitais públicos para atender os possíveis casos de coronavírus. O HU (Hospital Universitário), da Capital, apesar de ser colocados pelo Ministério da Saúde como hospital da referência, afirmou que não possui nenhum leito de isolamento, nem setor/área específica para isso. “Quando há necessidade de isolar algum paciente desativamos leitos”, destacaram.

Mesmo sem oferecer leitos, a equipe do hospital é responsável por dar suporte técnico aos casos suspeitos que puderem surgir.

O HR (Hospital Regional) também não divulgou a quantidade de leitos de isolamento, já que não há casos suspeitos, mas garantiu que não haverá omissão de atendimento de nenhum paciente.

Rede de assistência hospitalar – A SES (Secretaria de Estado de Saúde) não definiu hospital de referência para os atendimentos do coronavírus, justamente pela falta de estrutura das unidades. Desta forma, todas as unidades hospilares devem estar preparadas para receber as suspeitas.

O isolamento vai ocorrer no serviço de saúde em que o paciente for atendido, ou até mesmo em casa considerando a gravidade dos casos, não havendo necessidade de transferência para Campo Grande (no caso do interior) para que isso ocorra.

 

Alerta do coronavírus expõe fragilidade de leitos para atendimento em MS
Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 23 de Fevereiro de 2020
10:00
Receita do Dia
07:36
Chapadão do Sul
Sábado, 22 de Fevereiro de 2020
10:00
Receita do Dia
Sexta, 21 de Fevereiro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)