Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

25/09/2008 15:24

Alcides Silva: Língua portuguesa, inculta e bela!

Alcides Silva

Língua portuguesa, inculta e bela
Alcides Silva
“Vota Brasil”
A televisão nos últimos dias está nos concitando a votarmos conscientemente
e escolhermos os melhores candidatos no próximo dia 5. “Campanha institucional”
como é chamada a publicidade desse tipo.
Antes, em outra campanha publicitária, mostrou-nos o cantor Gabriel, o Pensador, com meia dúzia de palitos de fósforos, tentando nos ensinar a atravessar as ruas. Teve um tempo em que a mais que bela Ana Paula Arósio sugeria-nos a utilização dos serviços de telefonia interurbana de determinada empresa. Outros apelos, para ficarmos só nos mais recentes, foram para que fizéssemos nossas transações em determinada instituição bancária e para que entrássemos em clima de campeonato mundial de futebol.
Sei que para os publicitários, a criatividade deve estar acima da linguagem formal, do padrão culto, do certo (bem) ou do errado (mal) e que a sonoridade de uma frase muitas vezes justifica o atropelo gramatical. A finalidade é incutir no ouvinte ou leitor, destinatário da propaganda, a mensagem do anúncio. Esse objetivo, porém, justificaria o erro matemático, a ausência de lógica ou a falta de concatenação das idéias?
Nem sempre, porém, a mensagem publicitária foi de vocabulário mediocrizado: “Melhoral, melhoral, é melhor e não faz mal!” é um exemplo típico dos tempos em que a correção do texto era um dos pressupostos da propaganda.
Hoje, em nome de uma tal de globalização (banalização, diríamos melhor), a sintaxe que se arda!
A solicitação de agora é “Vota Brasil”. Gabriel, dito Pensador, há pouco tempo apelava: “Pedestre, atravessa na faixa”; Ana Paula Arósio convidava “Faz um 21”; o banco chamava, “Vem pra Caixa você também”; e na época da Copa do Mundo o locutor conclamava o telespectador, com o seu bordão “Se liga Brasil” a se interessar pelos jogos prestes a se realizarem.
Como está na frase, “Vota Brasil” é uma forma imperativa na terceira pessoa do singular, como também o são “atravessa na faixa”, “Faz um 21”, “Vem pra Caixa” e “Se liga”, pois os verbos (‘votar’, ‘atravessar’, ‘fazer’, ‘vir’ e ‘ligar’) estão exortando o ouvinte ou leitor a cumprir a respectiva ação por eles indicada. Só que ao invés de empregar o verbo no modo imperativo, tais frases o trazem no indicativo.
A terceira pessoa do imperativo deriva de igual pessoa do presente do subjuntivo; que ele vote; que ele atravesse; que ele faça; que ele venha; que ele ligue. Então o correto seria: “Vote Brasil”,“Pedestre, atravesse na faixa”, “Faça um 21”, “ Venha para a Caixa” e “Se ligue Brasil”.
É sabido que o verbo mostra as diferentes maneiras como um fato se realiza: o indicativo (exprime um fato certo, positivo: “Ele vota”); o imperativo (enuncia uma ordem, um conselho ou um pedido “Vote corretamente”).; e o subjuntivo expressa possibilidade, suposição, fato possível ou hipotético, ou, ainda, duvidoso: “Tomara que ele vote certo”.
Claro está que a mensagem da Justiça Eleitoral é um chamamento ao
exercício correto e livre do voto. Então o verbo, pelo padrão aceito da linguagem,
deverá estar no imperativo: vote. Não há outra norma ou regra gramatical diferente.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)