Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/04/2008 11:28

Alcides Silva: Língua Portuguesa, inculta e bela!

Alcides Silva

Gerúndio

Com o emprego irregular do gerúndio no português que se está falando no Brasil (vou estar remetendo, está ganhando foro de verdade a afirmação, já aqui contestada, de que o gerúndio é invenção brasileira, tanto que em Portugal e nos demais países lusófonos, exceto o Brasil é claro, ele não é usado na língua falada e nem na linguagem escrita.
Pede-me o leitor João Carlos Krug, ex-prefeito de Chapadão do Sul, que lhe esclareça uma dúvida sobre o uso do gerúndio, que, em Portugal, segundo ele, não seria empregado nem mesmo na linguagem culta.
Não é verdade. O gerúndio é tão antigo que no latim era um substantivo-verbal, que entrava na conjugação do verbo ao lado do infinitivo e do supino (formas nominais do verbo latino). O idioma português herdou, como as demais línguas românicas, a forma ablativa, abstrata: o sufixo ndo precedido da vogal temática, a (ando = falando; endo = correndo e indo = sorrindo.
O gerúndio é empregado em Portugal normalmente, tanto quanto, ou até mais que, no Brasil, porém de maneira correta:
“Proferindo estas palavras, o gardingo atravessou rapidamente a caverna e desapareceu as trevas exteriores” (Alexandre Herculano – ‘Eurico, o presbítero’, 32ª ed., Bertrand, Lisboa, s.d., p. 180) [gardingo = homem nobre];
“Andando, andando, escureceu-nos” (Adelino Ribeiro: “O Malhadinhas – mina de diamantes”, Bertrand, Lisboa, p. 137);
“Vagaroso, o tempo foi passando” (Miguel Torga: “Novos Contos da Montanha”, 3ª ed., Coimbra, p. 21);
“Já no largo oceano navegava / As inquietas ondas apartando; / Os ventos brandamente respiravam / Das naus as velas côncavas inchando” (Camões: “Os Lusíadas”, I, 18).
Ocorre que lá não grassou a praga do gerundismo, pois o lusitano é muito cioso de seu falar e evita, o quanto pode, o estrangeirismo desnecessário. O que aqui é aids (palavra formada pelas letras iniciais do inglês Acquired Immunological Deficiency Syndrome = síndrome de imunodeficiência adquirida), lá é sida (palavra formada pelas iniciais da tradução portuguesa do nome da virose: síndrome e imunodeficiência e pela sílaba final de adquirida).
O gerúndio é a forma nominal do verbo usada para exprimir uma circunstância ou formar, quando conjugada com os auxiliares andar e estar, verbos freqüentativos, ou para expressar a ação incoativa (incoar = começar, principiar) de um verbo, quando estiver junto dos auxiliares ir e vir.
Já em Portugal é comum o emprego do infinitivo, regido da preposição a, em locuções formadas com os verbos andar, estar, ficar, viver e semelhantes, com o valor de gerúndio:
Andam a correr pelas ruas - Estou a ouvir um ruído - Ficou a esperar o amanhecer - Vive a chorar pelos cantos da casa.
Quando precedido da preposição em indica tempo, condição ou hipótese:
“Em Vieira morava o gênio; em Bernardes o amor, que em sendo verdadeiro, é também gênio” (Castilho, in “Antologia Nacional”, p. 186).
Veja, prezado João Carlos, que a informação que lhe passaram a respeito do gerúndio é totalmente falsa. O que talvez lhe tenham dito é que o português de Portugal ainda não está contaminado pelo gerundismo, a mania do brasileiro moderno: “Domingo vou estar participando de um campeonato de truco”- “Segundo Lula precisamos estar construindo um novo modelo econômico”. Isso, porém, já foi assunto de um outro comentário.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)