Cassilândia, Segunda-feira, 26 de Junho de 2017

Últimas Notícias

08/04/2009 10:12

Alcides Silva: Língua portuguesa, inculta e bela

Alcides Silva

Concordância do verbo ‘ser’

A concordância verbal é um dos pontos que causa muitas dúvidas no falar e escrever diários.
Há uma regra básica: o verbo concorda com o sujeito em pessoa e número, esteja ele expresso ou oculto:
“ Não te amo como uma criança, nem
Como um homem e nem como um mendigo
Amo-te como se ama todo o bem
Que o grande mal da vida traz consigo” (Vinícius de Moraes: “Soneto de Inspiração”).
Na frase Isso eram sonhos de criança a concordância foge dessa regra básica, pois o verbo ser tem um tratamento especial:
se o sujeito for um dos pronomes isto, isso, aquilo, tudo ou o (significando aquilo) o verbo ser concorda com o predicativo:
O que eu mais queria eram os doces - Isso eram sonhos de criança – Tudo são flores;
se o sujeito estiver no singular e o predicativo no plural (ou vice-versa), a concordância se faz no plural, preferencialmente:
O problema eram os vencimentos atrasados – O resultado da pesquisa foram números negativos – Aquelas providências foram a salvação da pátria
se o sujeito ou o predicativo for nome de pessoa (ou pronome pessoal), o verbo concorda com o nome (ou com a palavra que o substituir):
Neymar é a esperança do time do Santos – As esperanças do time era Neymar – O escolhido fui eu – Os responsáveis somos nós;
se houver dois pronomes pessoais, o verbo concorda com o primeiro:
Eu não sou vocês – Você não é eu - Nós não somos iguais a ele;
quando não tiver sujeito (referindo-se a tempo ou espaço) deve concordar com a palavra seguinte:
É meio dia e meia – É outono - São vinte horas - Eram dez horas quando ela chegou - São quinze dias de viagem.
Quando se tratar de dia do mês (Hoje é 28 de março – Amanhã será 29 de março), observe que o substantivo dia está oculto no enunciado, mas presente na idéia e seria a palavra seguinte ao verbo se estivesse expresso: Hoje é o dia 28 de março - Amanhã será o dia 25 de março;
nas frases interrogativas, o verbo concorda com o predicativo:
Quem é o candidato? Quem são os convidados? Quem foi o responsável? – Quem foram os responsáveis;
se o sujeito for o pronome relativo que ou o pronome demonstrativo o , o verbo fica no singular:
Esse casa que é só ruínas, foi minha – Obras, muitas obras é o que o povo quer;
e, finalmente, antes de muito, pouco, bastante, demais (indicando quantidade, medida, preço, etc.), o verbo fica no singular:
Mil reais é muito caro – Dez jogos será pouco para o time se reerguer – Três pastéis é demais para ele - Vinte quilos é bastante.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 26 de Junho de 2017
Domingo, 25 de Junho de 2017
15:50
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)