Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

07/04/2011 17:00

Alcides Silva: Língua portuguesa, inculta e bela

Alcides Silva

Lheísmo

Não estranhe o leitor o título. É que está sendo comum na língua falada do Brasil, principalmente pós-novelas de TV, o emprego do pronome lhe com todos os tipos de verbos. Por exemplo um canastrão qualquer vê uma patricinha desbrotando em vigor e lasca-lhe um agressivo “Amo-lhe com todas as forças de meu coração”. No falar correto está errada a declaração.
O verbo amar tem três regências: 1º - é transitivo, não exigindo qualquer complemento: “Os brutos também amam” (quem ama, ama, e ponto final!); 2º - é transitivo direto, isto é, a ação do verbo passa diretamente para o objeto, sem necessidade de qualquer conectivo (preposição): “... eu te amo tanto que o meu peito me dói como em doença” (Vinícius de Moraes: “Soneto de Contrição”); 3º - é pronominal: “Amavam-se intensamente”.
Nunca, porém, se pode usar o pronome lhe ou o seu plural lhes (e suas variações) como complemento do verbo amar, porque são formas próprias do objeto indireto: substituem a ele, a eles, a você, a vocês.
Amar, na fala do ator da novela, é verbo transitivo direto, exige objeto direto: quem ama, ama alguma coisa, ama alguém, e não, ama a alguma coisa ou ama a alguém: “Amo-a com todas as forças de meu coração!”.
Assim, é errado o uso de lhe quando o verbo pede objeto direito. Não são corretas frases como estas: “Quero lhe beijar” (quero beijá-la) – “Não lhe conheço” (não o conheço, não a conheço)- “Nunca lhe vi” (nunca o vi, nunca a vi) – “A mulher lhe adandonou” (a mulher o abandonou) – Não lhe convidei para a festa ~(não o convidei para a festa) -, porque os verbos “querer”, “conhecer”, “ver” “abandonar” e “convidar”, empregados nos exemplos, são transitivos diretos. Pode ser estranho na língua do dia-a-dia o emprego dos pronomes “o”, “a” e suas variações (os, as, lo, la , los, las), mas é o correto.
É sabido que pronome é palavra que substitui o nome (substantivo, adjetivo ou advérbio). Todavia, o pronome lhe só poderá ser usado para substituir termo introduzido (regido) por preposição: “Perguntei-lhe por que chegara atrasado”. Aqui, neste exemplo, o pronome lhe está substituindo a pessoa a quem se perguntou (perguntar a alguém) ou se pediu (pedir a alguém).
O lhe tanto pode ser empregado para substituir a pessoa com quem se está falando, como nos exemplos acima, ou a pessoa de quem se está falando: “Então pedi-lhe: leve-me, enfermeira, ao quarto do doente”. Mas, repetindo, sempre substituindo expressão introduzida obrigatoriamente pela preposição “a”(lhe = a ela, no exemplo): “Tudo isso lhe diz respeito (diz respeito a ele – pessoa de quem se fala – a você – pessoa com quem se fala). “Agradeço-lhes (a eles, a vocês) terem vindo”.
O uso do lhe no lugar do “o” ou do “a”, na sociolingüística (estudo da linguagem como fato social, a língua como dialeto) recebe o nome de lheísmo, assim definido pelo Dicionário Houaiss: “Fenômeno lingüístico que ocorre em alguns dialetos (sociais ou regionais, ou ambos) do português do Brasil, que consiste em substituir por lhe(s) os pronomes o(s), a(s) (referentes ao tratamento você, vocês), na função de objeto direto (p.ex.: Ele lhe convidou para ir ao cinema?)”.
Houaiss explica que no Norte/Nordeste a substituição geralmente se dá pelo emprego do pronome lhe e no Sul, dos pronomes de tratamento: Ele convidou você para ir ao cinema?
Como acima foi escrito, o verbo \"convidar\" não precisa de preposição, vez que relaciona-se diretamente com seu complemento (quem convida, convida alguém, e não \"a alguém\"). Na língua que se fala corretamente: \"Ele a (ou o) convidou para ir ao cinema?\".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)