Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

06/07/2017 08:40

Agropecuária é o único setor de MS com avanço no emprego, mostra IBGE

Campo Grande News

 

O mercado de trabalho rural apresenta, em Mato Grosso do Sul, melhor desempenho que o das atividades urbanas. É o que mostra o Cempre (Cadastro Central de Empresas), divulgado na tarde desta quarta-feira (dia 5) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Conforme o estudo, o número de trabalhadores na agropecuária cresceu 2,78% de 2014 a 2015, único resultado positivo entre os principais setores produtivos do Estado. A retração dos demais segmentos chega a 16%.

Em 2014, havia 18.257 trabalhadores nas atividades rurais. No ano seguinte, essa quantidade aumentou para 18.766. Mesmo modesta, essa foi a única variação positiva no período entre os principais setores econômicos de Mato Grosso do Sul.

A construção civil perdeu 5.348 postos de trabalho de 2014 a 2015, de acordo com a pesquisa. O número reduziu de 63.935 para 57.664 profissionais, retração de 16,93%. A indústria da transformação diminuiu de 63.935 para 57.664 trabalhadores no mesmo período, queda de 9,8%. Já o mercado de trabalho do comércio sofreu recuo de 1,76%, de 144.113 para 141.574 empregados.

Número de empresas – Outros dados do estudo indicam situação econômica menos crítica nas empresas rurais. A quantidade de estabelecimentos do setor aumentou 6,57% (de 1.262 para 1.345). As unidades empresariais da indústria cresceu 4,15% (de 4.016 para 4.183), da construção civil, 4,11% (de 2.724 para 2.836) e as do comércio, 1,09% (de 27.377 para 27.676).

Salários – Esses números refletiram nos rendimentos dos trabalhadores. A massa salarial (total de remunerações) na agropecuária apresentou, de 2014 a 2015, incremento de 13,24% (de R$ 457,6 milhões para 518,2 milhões).

O comércio e a indústria contabilizaram, respectivamente, variações de 8,46% (de R$ 1,86 bilhão para R$ 2,02 bilhões) e de 0,12% (de R$ 1,298 bilhão para R$ 1,299 bilhão).

A construção civil apresentou o pior resultado em se tratando de remuneração dos trabalhadores. A massa salarial despencou, no período, em 34,22%, de R$ 727,6 milhões para R$ 478,6 milhões.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)