Cassilândia, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

Últimas Notícias

30/08/2004 16:23

Agronomia de Cassilândia identifica plantas medicinais

Anamari Viegas de Araujo Motomiya; Rita de de Cássia Souza Polezzi
Cassilândia NewsCassilândia News

Com o objetivo de identificar as plantas medicinais existentes, cultivadas e utilizadas pela comunidade de Cassilândia, o Curso de Agronomia da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, iniciou o Projeto de Extensão “Identificação, uso e cultivo de plantas medicinais”. Coordenado pela Professora Anamari V. A. Motomiya, com a colaboração da Professora Rita C. S. Polezzi, o projeto conta com a participação de acadêmicos do curso de Agronomia da UEMS, professores e alunos da Escola Estadual Rui Barbosa (na fase inicial), e professores e alunos da Escola Estadual de Cassilândia (CEC).
As principais atividades desenvolvidas no projeto são: elaboração de herbários com plantas medicinais coletadas na região; estudo de técnicas de manejo ecológico e controle de pragas que atacam as plantas medicinais e montar um “horto de plantas medicinais” na Escola Estadual de Cassilândia e no Campus da UEMS .
Atualmente, o aproveitamento dos recursos naturais assumiu valor estratégico tanto para instituições governamentais quanto privadas. Como resultado, o trabalho de reconhecimento, preservação e estudo de espécies vegetais merece atenção especial dos países em desenvolvimento e do chamado 1º mundo. Cientistas reconhecem que as matas, especialmente na América Latina, guardam o segredo da cura de muitas enfermidades. O Brasil é um dos países com maior biodiversidade do mundo. Quanto maior o número de espécies, maior o potencial de novos medicamentos. No Brasil, este potencial está quase todo a ser descoberto.
O estudo de plantas medicinais inclui, a botânica, que contribui com informações básicas para outras áreas de atividades, complementando-as. Levantamentos etnobotânicos são fundamentais para o conhecimento e o estudo de plantas com finalidades medicinais. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) estimam que aproximadamente 80% da população dos países em desenvolvimento utilizam, para atendimento primário da saúde, especialmente a medicina tradicional, da qual a maior parte envolve o uso de extratos vegetais ou seus princípios ativos. Para o uso das plantas medicinais, pode-se preparar infusões com plantas secas, tinturas, compressas, pomadas e soluções para banho.
O uso de plantas medicinais, entretanto, deve ser realizado com critérios. As plantas utilizadas devem ser bem conhecidas e corretamente identificadas, com dosagens moderadas e bem determinadas, evitando-se os excessos.
Atualmente, tem aumentado o interesse pelo cultivo de espécies medicinais e aromáticas também pelo seu aspecto econômico, principalmente na melhoria da renda familiar de pequenos agricultores, que podem ter uma opção a mais na diversificação de atividades na propriedade rural. Com a disseminação do uso e cultivo de plantas medicinais, espera-se que, desde a população mais carente quanto a mais abastada, possa se utilizar dos benefícios que esta rica farmácia natural pode promover na saúde e bem estar humano.
É importante salientar que o uso de medicamentos fitoterápicos seja indicado e acompanhado por um especialista da área.

Autoria:Anamari Viegas de Araujo Motomiya; Rita de de Cássia Souza Polezzi

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 16 de Agosto de 2017
10:00
Receita do dia
09:19
Cassilândia
Terça, 15 de Agosto de 2017
17:30
Estudos
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)