Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

01/08/2013 17:45

Agressão de pais a filhos gays são comuns, mas não são registrados

Campo Grande News/ Viviane Oliveira

Apesar de a homofobia ser uma violência descabida, não é considerado crime. Os casos de pais que agridem os filhos por causa da orientação sexual são comuns, mas, poucos, vão parar na delegacia. A avaliação é de representantes dos homossexuais e defensores dos direitos humanos no Estado.

“A homofobia ainda não é considerada crime, no entanto é importante que seja descrito no boletim de ocorrência como um agravante”. A frase é da presidente da ATMS (Associação das Travestis de Mato Grosso do Sul) Cris Stefanny, se referindo ao caso do pai que foi indiciado por ter agredido e arrastado o filho de 16 anos ao saber que ele era homossexual.

Na madrugada de segunda-feira (29), em Três Lagoas, um pecuarista reagiu com violência ao descobrir que o filho é homossexual. Além de agredi-lo e tentar trancá-lo em um quarto sem energia elétrica, o homem dizia batendo na cara do menino que ‘gay’ tem que apanhar mesmo, que é lixo, vagabundo e que iria tirar o diabo do corpo dele com a unha.

Para Cris Stefanny são reações como esta que 80% dos adolescentes gays se suicidam por não serem respeitados e aceitos pelos familiares. “Infelizmente tem coisas que apenas minimiza através de lei, multa ou cadeia”, diz.

Quanto ao projeto PLC 122/2006 que altera a lei do código penal para punir a descriminalização ou preconceito de gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero, Cris diz que enquanto não seja aprovado é importante que na hora de fazer o boletim de ocorrência seja registrado à questão da homofobia.

No caso de Três Lagoas, o delegado da 1ª Delegacia de Polícia Civil, Paulo Henrique Rosseto de Souza, indiciou o produtor rural por injúria e tortura, crimes que foram motivados exclusivamente por homofobia. “Esse caso levanta uma discussão para a questão que já deveria ter sido superada há muito tempo. Felizmente o caso não acabou em morte”, destaca o delegado.

Para a coordenadora do Instituto Brasileiro de Inovações pró-sociedade saudável do Centro-Oeste, Estela Márcia Scandola, esse tipo de atitude é uma violência descabida que precisa ser penalizada. “Infelizmente esses casos são comuns. Nós temos relatos de jovens lésbicas que foram estupradas por alguém da família por serem homossexuais”, diz.

Ainda segundo ela, é muito comum ainda pai espancar filho por causa da orientação sexual dele. “É triste, mas ainda convivemos com esse tipo de coisa”, finaliza Estela.

O presidente do CDDH (Centro de Defesa dos Direitos Humanos) Marçal de Souza, Paulo Ângelo, diz que vem fazendo palestras em universidades e com funcionários públicos, principalmente policiais militares e civis, a fim de orientá-los na hora de registrar boletim de ocorrência de pessoas que foram vítimas de homofobia.

“Infelizmente temos um número muito grande, principalmente no interior, de relatos de que a vítima chega dizendo que foi agredida por homofobia e mesmo assim o escrivão registra como lesão corporal”, afirma Paulo Ângelo.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)