Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

17/11/2005 16:47

Aftosa: Paraná pretende manter restrições sanitárias

Humberto Marques/Campo Grande News

O Paraná não deve afrouxar, pelo menos por enquanto, as restrições para os produtos agropecuários de Mato Grosso do Sul. A informação é da assessoria do governo paranaense, que ainda espera um parecer do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) acerca da existência de focos de febre aftosa em seu território. Há cerca de 30 dias, os produtores daquele Estado aguardam a divulgação dos laudos sanitários sobre animais analisados.

A administração do Paraná espera ter comprovada as informações extra-oficiais de que não existem focos de aftosa no território (o que, segundo o Mapa, deve ser feito em até cinco dias). A interpretação é de que, enquanto o tema for alvo de suspeitas, é mais adequado manter a vigilância sanitária atual – que restringe a entrada de produtos oriundos de Mato Grosso do Sul desde 10 de outubro, quando surgiu o primeiro caso da doença, em Eldorado. A partir da declaração do ministério de que o Paraná está livre da aftosa, a tendência é de que sejam reduzidas as restrições a produtos de Mato Grosso do Sul.

Animais de todas as espécies, seus produtos e subprodutos, material de multiplicação genética foram impedidos de transitar pelo Paraná. A decisão foi estendida a todos os Estados que perderam a condição de zona livre da doença até o Mapa dar um parecer definitivo sobre o tema. Também foi proibida a entrada de grãos e produtos vegetais “in natura” oriundos dos municípios de Itaquiraí, Iguatemi, Japorã, Mundo Novo e Eldorado.

Na quinta-feira, produtores rurais e prefeitos desses cinco municípios promoveram o fechamento de rodovias que dão acesso ao Paraná, como forma de protestar contra o veto à circulação da produção hortifrutigranjeira naquele Estado. Segundo a assessoria do governo paranaense, não será adotada uma postura oficial sobre o manifesto, uma vez que ele não é oficialmente reconhecido.

Hoje, o governo de São Paulo estabeleceu regras para a entrada de produtos de Mato Grosso do Sul e do Paraná em seu território. Porém, as restrições continuam para as áreas declaradas como de risco sanitário – que envolvem cinco municípios sul-mato-grossenses e 34 paranaenses.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)