Cassilândia, Quinta-feira, 24 de Maio de 2018

Últimas Notícias

23/01/2006 17:21

Aftosa: autoridades preocupadas com a situação do Paraná

Humberto Marques/Campo Grande News

A liberação para o abate e comercialização do gado brasileiro criado na zona de perigo sanitário formado pelos Estados de Mato Grosso do Sul e do Paraná depende, agora, dos produtores e do governo paranaenses. A declaração é do titular da Seprotur (Secretaria de Produção e Turismo), Dagoberto Nogueira Filho, ao avaliar que os órgãos estaduais e a classe rural sul-mato-grossense cumpriram sua parte no combate aos focos de febre aftosa que, desde setembro, implantaram uma série de incertezas na economia local, e, agora, é a vez do Paraná tomar atitudes com este fim.

Nogueira Filho informou que tem mantido contatos freqüentes com o secretário de Agricultura do Paraná e vice-governador daquele Estado, Orlando Pessuti, tanto para informar sobre as ações tomadas em caráter regional como para conhecer os procedimentos adotados pelo Estado vizinho – onde a determinação para abate em uma propriedade rural acabou questionada na Justiça, sendo acatada há poucos dias.

O interesse das autoridades estaduais está na chegada da missão européia que irá avaliar as ações de combate à doença nas áreas infectadas pela aftosa – incluindo tanto Mato Grosso do Sul como o Paraná. João Cavalléro, diretor-presidente da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), diz estar preocupado quanto ao fato dos paranaenses não terem tomado, ainda, as medidas necessárias para o combate à aftosa. “Tomamos nossas medidas para virar zona livre da febre aftosa. Já o Paraná não fez nada”, sentenciou.

Amanhã, os europeus devem chegar à região de Eldorado – onde foi identificado o primeiro foco de aftosa. Nogueira Filho diz estar “otimista” com a presença da missão. “Quando uma missão vai a alguma região, ou é para fechar o mercado ou é para o abrir. Pode ser que não se abra o mercado externo para a nossa carne ainda, mas estou confiante”, relatou o secretário.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 23 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Terça, 22 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Segunda, 21 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)