Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

11/09/2005 08:40

Advogado diz que Severino vai processar

Benedito Mendonça/ABr

"É uma armação contra o deputado Severino. Essa é a tese correta", disse o advogado José Eduardo Alckmin, ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral, que foi contratado ontem (10) para a defesa do presidente da Câmara, Severino Cavalcanti (PP-PE).

Segundo o advogado, que passou a tarde na casa do deputado, Severino pediu que seus acusadores fossem processados por calúnia. "Tenho a incumbência, já para segunda-feira, de entrar com queixa-crime contra seus acusadores", disse. A queixa-crime, por calúnia, será contra Sebastião Augusto Buani e contra os veículos de comunicação que não ouviram a versão do deputado, explicou Alckmin. Assim, disse, eles estarão obrigados a provar na Justiça as informações que deram.

Buani é dono do restaurante Fiorella, que fica na Câmara dos Deputados. Ele apresentou à Polícia Federal uma suposta cópia do contrato que teria sido firmado entre ele e Severino para prorrogar a concessão do restaurante. Em troca, Severino teria cobrado, segundo Buani, R$ 40 mil. Porém, mesmo tendo recebido o dinheiro, Buani contou que Severino passou a cobrar R$ 10 mil por mês, para uma concessão de um ano, em caráter emergencial.

José Eduardo Alckmin disse que vai sustentar a acusação de Severino, de tentativa de extorsão. Além disso, segundo ele, há indícios de que esse documento é falso. "A primeira assinatura não parece conferir, especialmente confrontando com documentos feitos à época. Segundo, é um documento inócuo e inexplicável". Alckmin disse que o documento teria sido assinado no dia 4 de abril, o mesmo dia em que o empresário formulou um pedido de reconsideração a respeito de uma decisão anterior, em que havia sido negado um pedido para prorrogar por mais três anos o contrato com a Câmara.

Pela conversa que teve com Severino, o advogado diz que a intenção do deputado não é renunciar, mas se defender. Mesmo uma licença do cargo estaria descartada. Segundo Alckmin, o presidente da Câmara espera que a nação tenha ouvidos e boa vontade para escutar sua defesa, sem pré-julgamento.

Buani afirmou em depoimento à PF ainda não ter nenhuma prova de que teria pago propina ao então primeiro-secretário da Câmara dos Deputados, Severino Cavalcanti. Mas disse que, até terça-feira (13), espera que o banco Bradesco entregue cópia de um cheque que teria emitido em favor de Severino. Segundo Alckmin, Severino afirmou que em sua conta bancária não há registro de depósito algum proveniente de Buani.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)