Cassilândia, Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

03/12/2004 13:06

Adoção para quem têm família deve ser última opção

Agência Câmara

A garantia de que as crianças brasileiras possam permanecer junto às suas famílias de origem em vez de serem encaminhadas a abrigos para adoção é um dos principais pontos debatidos pela comissão especial que analisa o projeto da Lei Nacional da Adoção (PL 1756/03), de autoria do deputado João Matos (PMDB-SC).
A Comissão recebeu, contra o texto, considerado polêmico, moções de protestos e cartas com críticas de entidades que lidam com crianças que aguardam adoção. Promotores públicos e entidades alegam que o projeto deve colocar a adoção como última alternativa para menores que têm familiares, incentivando a criação de políticas públicas que ajudem famílias mais pobres, por exemplo, a manter seus filhos.

Mudanças no texto
A presidente da Comissão, deputada Maria do Rosário (PT-RS), disse que as polêmicas são naturais devido à complexidade da matéria. Ela destacou que, como o projeto ainda está em tramitação, há espaço para aperfeiçoar o texto. "São naturais essas ponderações favoráveis e contrárias", avaliou Maria do Rosário, lembrando que a relatora da proposta, deputada Teté Bezerra (PMDB-MT), terá a possibilidade de fazer modificações. "Tenho certeza que a deputada será sensível a essas ponderações, principalmente dos agentes que estão no atendimento direto de crianças e adolescentes nos abrigos. É uma área muito sensível, nós precisamos trabalhar com o direito à família como um direito fundamental da criança, mas a primeira família a que a criança tem direito é a natural", concluiu a parlamentar.

Na próxima quarta-feira (8), a Comissão Especial que discute a Lei Nacional de Adoção reúne-se para elaborar um novo cronograma de atividades. De acordo com a presidente da Comissão, mesmo durante o recesso parlamentar, a intenção é continuar ouvindo os setores envolvidos, em visitas a alguns estados.

Reportagem - Tatiana Azevedo
Edição - Simone Ravazzolli

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 24 de Setembro de 2017
18:01
Município suspende aulas
11:00
Mundo fitness
10:00
Receita do dia
Sábado, 23 de Setembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)