Cassilândia, Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017

Últimas Notícias

08/06/2013 15:47

Acusado tem prisão decretada; juíza assassinada já teria sido ameaçada

A juíza Glauciane foi morta com dois tiros, dentro do seu gabinete, no Fórum de Alto Taquari

Midianews
Foto ReproduçãoFoto Reprodução

A Justiça decretou, no começo da noite de sexta-feira (7), a prisão preventiva do enfermeiro Evanderly de OIiveira Lima, acusado de matar a ex-mulher, a juíza Glauciane Melo, dentro do Fórum da Comarca de Alto Taquari (479 km ao Sul de Cuiabá), no final da manhã.

A determinação partiu do juiz Pedro Davi Benetti, que, após a tragédia, passou a responder pela Comarca.

Na decisão, Benetti destacou que existem indícios suficientes de autoria e materialidade do crime por parte do acusado.

Também afirmou que a medida é necessária para a manutenção da garantia da ordem pública, que foi abalada pela gravidade do crime.

A Polícia Civil ainda não tem pistas de Evanderli. Ele fugiu a pé após o crime, segundo as informações.

O revólver calibre 38, usado no crime, foi jogado no canteiro dos fundos do prédio do Fórum..

O Ministério Público Estadual informou que a magistrada já estaria recebendo, há pelo menos três meses, ameaças do ex-marido, do qual se separou em dezembro.

A juíza, no entanto, não fez nenhuma denúncia formal ao MPE porque não acreditava que o ex-marido poderia procurá-la e cumprir as ameaças.

Passadas mais de 18 horas após o assassinato, os policiais já vasculharam todos os locais onde Evanderli poderia estar escondido, mas não encontraram pistas.

Uma das hipóteses é de que ele tenha se escondido no mato.

Policiais militares da Força Tática, do 5º Batalhão de Polícia Militar, se deslocaram até a região para ajudar nas buscas. O helicóptero da PM foi deslocado para local.

Como se trata de um crime de autoria conhecida, os policiais acreditam que, com a localização do suspeito – que mesmo preso nas próximas horas será autuado em flagrante –, os trabalhos estarão encerrados.

Conforme a perita Sandra Maria Rambo, a juiz estava caminhando em direção à porta do gabinete, conforme o corpo foi encontrado.

Ela foi baleada de raspão nas costas, inicialmente. A posição em que a juíza caiu, segunda a perita, revela que ela estava indo em direção à porta, o que levanta a hipótese de que a magistrada estaria tentando fugir do ex-marido, foi atingida pelas costas.

Três tiros foram disparados, mas só dois atingiram a juíza.

O revólver foi encaminhado para o exame de balística – será feito o confronto com os projéteis apreendidos.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 19 de Janeiro de 2017
Quarta, 18 de Janeiro de 2017
21:49
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Terça, 17 de Janeiro de 2017
23:53
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)