Cassilândia, Quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2017

Últimas Notícias

30/01/2008 13:59

Acrissul repudia suspensão da importação de carne

Acrissul

Apesar de Mato Grosso do Sul já estar impedido de exportar carne à Europa, junto com São Paulo e Paraná, por questões sanitárias, o presidente da Acrissul (Associação de Criadores de MS), Laucídio Coelho Neto, se manifestou em prol da pecuária nacional, repudiando o fato dos europeus anunciarem hoje (30/01) o embargo à carne brasileira. A União Européia justificou a ação dizendo que o Brasil enviou uma lista de 2.861 propriedades para a certificação, enquanto o número autorizado pelo mercado era de 300 fazendas.

“Isso me parece barreira comercial. Pretexto para barrarem nosso produto em favorecimento ao deles, o que acredito ser uma prática desleal de comércio”, disse o presidente. Para Laucídio, a União Européia vem complicando cada vez mais a relação com o Brasil quando o assunto é compra de carne.

As exigências excessivas começam pelo novo sistema de rastreabilidade e certificação imposto pela Europa, o Eras, que é muito mais oneroso e trabalhoso do que o antigo Sisbov. Segundo o presidente, o produtor que deseja exportar tem que passar por rigorosas avaliações e certificações que, na maioria das vezes, não dão certo.



Para se ter uma idéia da dificuldade, antes, no Sisbov, cerca de 80 mil propriedades estavam cadastradas. Agora, com o Eras, o número fica em torno dos 10 mil, sendo que cerca de 50% ficam em Mato Grosso do Sul – estado impedido de exportar à União Européia.

Laucídio Coelho acredita que o governo brasileiro deva agir como o ex-ministro da agricultura, Pratini de Moraes, quando o mesmo fato ocorreu em sua gestão. “Devemos reagir à altura e suspender a importação de alguns produtos deles como Pratini fez frente à mesma situação no passado”, disse. Na época o então ministro suspendeu a compra de produtos como vinhos importados da Europa.

A Europa enviará uma missão veterinária no dia 25 de fevereiro ao Brasil, para novas vistorias. Até a conclusão do relatório sobre estas vistorias nenhuma carne bovina brasileira poderá entrar no mercado europeu. O Itamaraty já prevê a interrupção das exportações brasileiras por cerca de dois meses, o que causará grandes prejuízos ao País.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 23 de Fevereiro de 2017
Quarta, 22 de Fevereiro de 2017
13:30
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Terça, 21 de Fevereiro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)