Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

28/08/2011 09:21

Ações da equipe de saúde durante o parto prejudicam a criação do vínculo mãe-bebê

Agência Notisa

Agência Notisa – A pessoa mais importante para um bebê é, sem dúvida, sua mãe. É essa interação mãe-bebê que irá propiciar uma melhor adaptação da criança ao novo mundo que ela está sendo inserida. Na tarde de ontem (24), o professor de pediatria da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) Ricardo Ledo Chaves explicou que esse vínculo começa no parto. O médico coordenou uma mesa-redonda sobre o tema durante o 49º Congresso do Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), cujo tema deste ano é “Saúde da Criança”. O evento começou na segunda (22) e vai até sexta-feira (26).



Ricardo defende que após o nascimento, sempre que for possível, o bebê deve ser encaminhado para sua mãe. “Embora o vínculo mãe-bebê possa começar mesmo antes da gravidez, na cabeça da mulher, o momento do parto é o mais importante para seu estabelecimento, com repercussões para o resto da vida da criança”, disse durante apresentação.



Porém, o médico mostrou que esse momento vem sendo prejudicado. Começando, segundo ele, pelo grande número de cesarianas realizadas hoje em dia, que distanciam a mulher do parto, tornado-a uma espectadora, quando deveria ser um agente ativo no processo.



“Existe uma série de repercussões emocionais positivas importantíssimas quando o parto natural é feito. Os recém-nascidos são sensíveis aos estados psíquicos da sua mãe e as expressões faciais dela. Estudos mostram que a primeira identificação do recém-nascido é com o rosto da mãe. Se o rosto estiver deprimido, por exemplo, isso afeta o bebê”, argumentou.



O professor explicou que é preciso evitar, ao máximo, separações desnecessárias entre a mãe e o recém-nascido, reduzindo os procedimentos realizados no pós-parto imediato aos apenas estritamente necessários.



E também falou sobre algumas atitudes que podem ser tomadas a fim de suavizar o impacto da diferença entre o mundo intra e extrauterino, como, por exemplo, ambiente pouco iluminado, através do emprego de uma luz difusa na sala de parto; silêncio; ambiente menos frio e tranquilo; ter panos quentes para a recepção; contato corporal imediato entre a mãe e o recém-nascido; e a espera de alguns minutos para se cortar o cordão umbilical.



Ricardo ressaltou que, deixar o lugar aquecido é, às vezes, motivo de grandes discussões entra a equipe. “Realmente a sala de parto é um local muito quente e a equipe sente muito calor. Mas é importante que ela abra mão do ar condicionado para que o bebê não sinta frio ao nascer. São apenas alguns minutos de calor em prol de um vínculo que durará a vida toda”, disse.



Ele resumiu dizendo que é preciso que os profissionais repensem seus conhecimentos sobre o nascimento. “Por falta de conhecimento, os recém-nascidos saem do parto e vão direto para o berçário. Em casos de recém-nascidos saudáveis, seu lugar é junto com a mãe”, afirmou. E complementou: “Mesmo se a criança apresentar algum problema ao nascer, é mais fácil ela morrer se ele estiver na UTI largada, do que se estiver no colo da sua mãe”.


Agência Notisa (science journalism – jornalismo científico)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)