Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

23/06/2005 08:24

Acareação deve colocar Raquel e Mabel frente a frente

Agência Câmara

A deputada licenciada Raquel Teixeira confirmou nesta quarta-feira durante depoimento ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar ter recebido proposta do líder do PL, deputado Sandro Mabel (GO), para filiar-se ao partido. A oferta envolvia o pagamento de R$ 30 mil por mês, além de R$ 1 milhão pagos de uma só vez.
A deputada licenciada, que hoje ocupa a secretaria de Ciência e Tecnologia de Goiás, disse que a conversa teria ocorrido em 18 de fevereiro de 2004, em um dos plenários do anexo 2 da Câmara, e que não foi presenciada por testemunhas. Ela afirmou que, tão logo recebeu a proposta, comunicou-a ao governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), que relatou o fato ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em encontro na cidade de Rio Verde (GO) em maio do ano passado.
Durante o depoimento de Raquel Teixeira, o governador Marconi Perillo enviou um fax ao Conselho de Ética, confirmando haver contado o fato ao presidente Lula e dispondo-se a comparecer ao conselho para ratificar a informação.
Segundo Raquel, a proposta feita por Sandro Mabel não foi acompanhada da exigência para ela votar a favor de projetos de interesse do governo. O deputado do PL também não teria falado sobre a origem do dinheiro ou da existência de um esquema de mesada para deputados da base aliada.
A deputada licenciada disse ainda que na época não denunciou o fato por não ter provas. "Seria a minha palavra contra a dele", comentou. Além de Perillo, ela confirmou ter tratado do assunto com o então líder do PSDB, deputado Custódio Mattos (MG).

Visibilidade
Sandro Mabel, que foi ouvido em seguida pelo conselho, negou ter oferecido vantagem financeira a Raquel Teixeira para ela filiar-se ao PL. Ele negou ainda ter conhecimento sobre o suposto esquema do “mensalão”.
Mabel disse convidou Raquel para integrar o PL porque ela mostrou interesse em trocar o PSDB por um partido onde tivesse "mais visibilidade". De acordo com o parlamentar, o PL ofereceu a ela mais tempo no horário eleitoral gratuito e a oportunidade de viajar o País tratando de temas ligados à educação, que é a área de especialidade da deputada. "Não fiz proposta financeira para ela. Eu falei que daria o espaço que ela não tem no PSDB”, reafirmou Mabel.
Ele disse ainda que só soube da oferta de dinheiro à deputada quando conversou com o governador Perillo, no ano passado. Na época, Mabel disse que propôs fazer uma acareação com ela, diante do governador, mas este teria dito que isso não seria necessário.
O líder do PL também rebateu a afirmação, feita por Raquel Teixeira, de que teria ficado "indignada" com a proposta de mesada. Mabel relatou que a própria Raquel o procurou, meses depois à suposta oferta, para que ele intercedesse em favor de um parente desempregado. "Isso não é atitude de quem ficou indignada comigo", disse o deputado, lembrando ainda que a deputada licenciada participou de compromissos eleitorais com ele no ano passado.

Acareação
Como houve discordância entre a apresentação dos dois parlamentares, o relator, deputado Jairo Carneiro (PFL-BA), disse que poderá pedir uma acareação entre Raquel e Sandro Mabel. Raquel Teixeira mostrou-se disposta a participar da acareação. "No momento em que precisar. Ele (Mabel) sabe o que ele propôs, eu sei o que ele propôs, nós dois sabemos. E eu não tenho o menor problema em fazer isso."
Para os integrantes do conselho, os depoimentos de hoje mostram que ainda será preciso ouvir novas testemunhas para que se forme um juízo. "Temos que ter mais instrumentos para saber onde está a verdade", disse Moroni Torgan (PFL-CE).
A mesma opinião foi demonstrada pelo deputado Orlando Fantazzini (PT-SP). De acordo com ele, tanto Sandro Mabel quanto Raquel Teixeira mostraram firmeza nas suas respostas, o que obriga o conselho a aprofundar as investigações.


Reportagem - Janary Júnior e Marise Lugullo
Edição - Natalia Doederlein

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)