Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

14/11/2007 09:52

Ação da PF é contra 4 grupos; três PMs estão envolvidos

Nadyenka Castro/Campo Grande News

A operação realizada pela PF (Polícia Federal) desde o início da manhã desta quarta-feira (13 de novembro) em Mato Grosso do Sul e mais três Estados visa desmantelar quatro quadrilhas especializadas nos crimes de contrabando de agrotóxicos, cigarros, couros de boi, pneus e produtos eletrônicos.

Entre as 70 pessoas presas, três são policiais militares. As prisões deles foram acompanhadas pela corporação, que no ano passado teve diversos policiais presos também por envolvimento em contrabando de agrotóxico. A PF cumpre ainda 76 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pela 1ª Vara da Justiça Federal de Naviraí.

Nos alvos da Operação Ceres há pessoas que já foram investigadas pela PF nas operações Hidra, Piratas da Lavoura e Campo Verde, realizadas respectivamente pelas delegacias de Maringá e Guaíra, no Paraná, e Jataí, Goiás. Todas relacionadas ao comércio ilegal de agrotóxicos.

Duas das quatro quadrilhas têm base em Sete Quedas, uma em Amambai, cidades sul-mato-grossenses que fazem fronteira com o Paraguai, e a quarta em Primavera do Leste, Mato Grosso.

Os 350 policiais federais envolvidos na operação cumprem mandados em Itaporã, Rio Brilhante, Dourados, Sete Quedas, Amambaí, Iguatemi, Naviraí e Sonora. No Paraná há mandados para serem cumpridos Guaíra, Nova Olímpia, Maringá, Nova Esperança, Campo Mourão, Sarandi, Umuarama, Marechal Cândido Rondon, Campina da Lagoa, Toledo e Cascavel. Em São Paulo os mandados são para Adamantina e Flórida Paulista e Mato Grosso Primavera do Leste e Sorriso.

O agrotóxico contrabandeado trata-se de produto sem qualquer inspeção por parte de órgãos públicos brasileiros que ateste se tais defensivos agrícolas podem ser utilizados nas plantações e no solo do Brasil sem haver prejuízo ao meio ambiente e à saúde humana.

A conduta investigada se refere à prática ilícita de importar, manusear, guardar, armazenar, transportar, distribuir e utilizar agrotóxico sem a devida licença/homologação/autorização dos Ministérios da Saúde, Agricultura e Meio Ambiente (tríplice registro), como são devidas para o caso.

Ceres - O nome da operação é uma alusão à deusa romana da agricultura, haja vista que a investigação visa proteger a boa agricultura na medida em que coíbe a utilização de produtos não-homologados pelos órgãos competentes e a concorrência desleal.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)