Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

01/07/2016 11:40

Ação conjunta do governo federal oferece nova chance de vida a pacientes

Agência Saúde

O esforço conjunto do Governo Federal para garantir a logística de órgãos para transplante já salvou 12 vidas. Em três semanas de vigência do decreto presidencial que determina a disponibilidade de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para transporte de órgãos e tecidos, quatro pessoas receberam novos quatro fígados, dois pâncreas e oito corações, sendo um realizado na última sexta-feira (24).

O decreto n° 8.783 estabeleceu que a Aeronáutica deve manter um avião da FAB em solo, à disposição, para qualquer chamado de transporte de órgãos ou de pacientes em aguardo de transplantes no Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, o termo garante aos pacientes viajarem acompanhados de seus familiares e profissionais de saúde, desde que existam condições operacionais. O decreto diz ainda que em caso de necessidade, o Ministério da Saúde poderá requisitar aviões adicionais à FAB.

Essa estratégia permitiu o deslocamento de 14 órgãos, no total. Desses, oito corações foram transplantados e renovaram a vida de seus receptores. Quatro fígados também foram buscados em seu local de origem pelos aviões da FAB, sendo que dois foram aproveitados com sucesso.

O sexto coração a ser transportado garantiu a vida de um jovem de 20 anos, inscrito no cadastro de espera para transplante no estado de São Paulo. O órgão foi buscado em Florianópolis, de onde saiu em avião da FAB por volta de 13:30, e chegou à capital paulista às 15:35, sendo imediatamente levado ao hospital aonde o paciente estava sendo preparado para a cirurgia. “A principal missão do Ministério da Saúde é oferecer a oportunidade de uma vida saudável para todos os brasileiros, em especial daqueles que estão sob maior risco e que ganham uma nova chance com o transplante”, avalia o ministro da Saúde, Ricardo Barros, que acompanha o andamento da nova estratégia.

A disponibilidade de aviões da Força Aérea complementa um acordo voluntário e solidário entre o Ministério da Saúde, a própria FAB e as companhias aéreas brasileiras para transporte de órgãos voltados a transplante. Por meio deste compromisso, os órgãos e equipes médicas são transportados com prioridade de voo e decolagem das aeronaves, nos casos em que houver viabilidade logística e operacional, possibilitando a realização do transplante em tempo viável.

LOGÍSTICA - Todo o processo é iniciado quando a Central Nacional de Transplantes (CNT) é informada por alguma central estadual sobre a existência de órgão e tecido em condições clínicas para o transplante. A CNT aciona as companhias aéreas para verificar a disponibilidade logística. Se houver rota compatível, os aviões comerciais recebem o órgão e levam ao destino. Quando não há, a Central contata a FAB é que desloca um ou mais aviões para a captura e transferência do órgão.

O termo de cooperação permitiu que, em 2015, o Ministério da Saúde viabilizasse o transporte de 1.164 órgãos e 2.409 tecidos para transplantes. Houve ainda 110 órgãos e 219 tecidos transferidos por meio de voos fretados e transportes terrestres em parceria com as Centrais Estaduais de Transplantes.

Toda a rede de transplantes brasileira realizou 23.666 procedimentos deste tipo no ano passado. Esse número faz do Brasil uma referência mundial em transplante, sendo o SUS o maior sistema público do mundo, responsável por 875 dos procedimentos no país, e cujo paciente tem acesso à assistência integral – exames preparatórios, cirurgia, acompanhamento e medicamentos pós-transplantes. A rede brasileira conta com 27 Centrais de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos, além de câmaras técnicas nacionais, 460 Centros de Transplantes, 776 serviços habilitados, 1.203 equipes de Transplantes, 574 Comissões Intra-hospitalares de Doação e Transplantes, e 70 Organizações de Procura de Órgãos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)