Cassilândia, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

09/03/2012 08:08

Abelhas podem aumentar em até 30% produção de soja

As abelhas podem aumentar em até de 30% a produção de soja e em 50% a de canola, afirma a bióloga e especialista em polinizadores da Universidade de São Paulo (USP), Vera Lúcia Imperatriz Fonseca, ao se referir a uma pesqusia que acaba de ser feita no Brasil.

De acordo com a pesquisadora, são inúmeros os serviços que os polinizadores prestam à sociedade, especialmente à area agrícola. Segundo Vera Lúcia, mesmo no caso da soja e canola, culturas em que seu papel seria menor, a pesquisa mostra que a ação das abelhas aumenta significatviamente a produtividade na área rural.

Além de tornar as culturas mais produtivas, os polinizadores também ajudam a melhorar a qualidade do que é colhido pelo agricultor. É o caso do morango, em que a ação das abelhas permite reduzir em até 70% a má-formação da fruta.

\"As abelhas, além de importantes para o aumento da produção agrícola, favorecem uma produção mais sustentável, evitando o uso de pesticidas que é um dos causadores das perdas que ocorrem no sul do Brasil, nos Estados Unidos, Canadá e em países da Europa\", explica Vera Lucia.

Para a especialista, as abelhas deveriam ser mais utilizadas na agricultura, pois ajudam o agricultor e não custam nada. \"A produção é sempre muito maior e de melhor qualidade quando há polinização. Estudo aponta que a polinização vale 10% do valor da agricultura global\", explica.

Segundo a especialista, são mais de US$ 14 bilhões viabilizados pelo trabalho de polinização de produtos agrícolas por ano, nas Américas do Norte e do Sul. No mundo o valor da chega a US$ 217 bilhões. \"A polinização das abelhas tem grande impacto econômico na agricultura e a melhoria na criação de uma colmeia é muito simples e barata\", diz Vera Lucia.

A espécie mais comercial e comum de abelha em todo o mundo é a Apis mellífera, ou abelha rainha. A população desse polinizador vem enfretando, entretanto, grandes perdas. Especialistas ainda não identificaram o motivo. Para Vera Lucia, eles são muitos, como as mudança climática, desmatamentos, mas principalmente o uso de pesticidas na agricultura.

O prejuízo com a perda dos polinizadores é enorme. Eles respondem, direta ou indiretamente, por 70% dos alimentos produzidos na agricultura mundial. \"É preciso atentar para conservação das abelhas. Além delas aumentarem a produção agrícola em um espaço menor, elas são fundamentais para manter a biodiversidade na Terra\", alerta Vera Lucia.


JENIFER ROSA
Direto de São Paulo
Fonte: http://invertia.terra.com.br/sustentabilidade/noticias/0,,OI5651675-EI18950,00.html

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)