Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

06/08/2015 08:00

Abandono de emprego é convertido em pedido de dispensa pelo TRT-ES

TRT/ES

A 1ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho do Espírito Santo (TRT-ES), ao julgar um recurso ordinário proposto por uma costureira, converteu o abandono de emprego em pedido de dispensa. Assim, a trabalhadora terá direito às parcelas devidas segundo essa modalidade de rescisão do contrato laboral.

Admitida em dezembro de 2010 para trabalhar numa fábrica de costuras, a empregada passou a exercer as funções de doméstica na casa de uma das sócias, em dezembro de 2012. Em fevereiro de 2014, teria que retornar ao antigo posto, mas se recusou e deixou de comparecer à empresa.

O relator do acórdão, desembargador Gerson da Sylveira Novaes, considerou que “a recusa expressa em retornar ao trabalho na fábrica equivale a pedido de demissão e não a abandono de emprego”. Segundo o magistrado, ficou comprovado nos autos que a costureira avisou à empregadora que não iria mais prestar serviços.

Foi negado, no entanto, o pedido da empregada para que fosse declarada a rescisão indireta no contrato de trabalho. Não houve, de acordo com o relator, conduta faltosa praticada pela empregadora, que tivesse se revelado como “uma violação de direito capaz de tornar insuportável a manutenção do pacto laborativo”.

O acórdão manteve a decisão da 2ª Vara do Trabalho de Vitória, que havia negado o pedido de rescisão indireta. A ação trabalhista foi ajuizada em março do ano passado e a sentença proferida em dezembro.

Processo nº 0000279-93.2014.5.17.0002

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)