Cassilândia, Terça-feira, 22 de Maio de 2018

Últimas Notícias

20/12/2005 07:56

A realidade do Poder Judiciário, segundo pesquisa

STF

Setenta por cento dos juízes repudiam a prática do nepotismo. Este foi um dos dados revelados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) durante apresentação das conclusões de pesquisa realizada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) sobre a realidade do Poder Judiciário. Os números foram expostos pelo conselheiro Joaquim Falcão, também professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que desenvolveu a pesquisa. Segundo ele, o estudo apontou o que pensam e quem são os juízes brasileiros.

O estudo revelou que um magistrado, ao decidir, se baseia em primeiro lugar nos parâmetros legais, em seguida nas conseqüências sociais e por fim nos fatores econômicos de seu ato. Além da prestação jurisdicional foram investigados temas como as propostas de reformas, o governo Lula e a agilidade do Judiciário.

Quanto à atuação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) foram levantadas questões sobre o conhecimento técnico dos advogados, ética e aprimoramento profissional. Em relação ao perfil dos juízes, o estudo mostrou que a maioria dos magistrados é composta por homens, de cor branca, com idade média de 44,4 anos, casados e com filhos. De acordo com a apuração, quanto mais antigo no cargo, mais satisfeito com o Judiciário o magistrado está, e, quanto mais moço, mais crítico é o juiz, ou seja, os magistrados mais antigos são mais conformados.

Sobre as juízas, o levantamento revelou que a maioria delas trabalha nos Juizados Especiais Federais, isto é, têm contato maior com a população do que os magistrados. Outros dados do estudo demonstram que as juízas são, geralmente, jovens, críticas e pragmáticas. Aponta, ainda, que as mulheres têm grande representatividade entre os magistrados mais novos e os homens entre os juízes mais antigos.

Com a pesquisa, a associação revelou ser unanimidade entre os juízes a insatisfação com a lentidão da Justiça, a necessidade de uma reforma processual e a redução do número de recursos, além de críticas ao atual critério para a composição do Supremo.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
15:18
Cassilândia/Itajá
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)