Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

20/12/2005 07:56

A realidade do Poder Judiciário, segundo pesquisa

STF

Setenta por cento dos juízes repudiam a prática do nepotismo. Este foi um dos dados revelados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) durante apresentação das conclusões de pesquisa realizada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) sobre a realidade do Poder Judiciário. Os números foram expostos pelo conselheiro Joaquim Falcão, também professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que desenvolveu a pesquisa. Segundo ele, o estudo apontou o que pensam e quem são os juízes brasileiros.

O estudo revelou que um magistrado, ao decidir, se baseia em primeiro lugar nos parâmetros legais, em seguida nas conseqüências sociais e por fim nos fatores econômicos de seu ato. Além da prestação jurisdicional foram investigados temas como as propostas de reformas, o governo Lula e a agilidade do Judiciário.

Quanto à atuação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) foram levantadas questões sobre o conhecimento técnico dos advogados, ética e aprimoramento profissional. Em relação ao perfil dos juízes, o estudo mostrou que a maioria dos magistrados é composta por homens, de cor branca, com idade média de 44,4 anos, casados e com filhos. De acordo com a apuração, quanto mais antigo no cargo, mais satisfeito com o Judiciário o magistrado está, e, quanto mais moço, mais crítico é o juiz, ou seja, os magistrados mais antigos são mais conformados.

Sobre as juízas, o levantamento revelou que a maioria delas trabalha nos Juizados Especiais Federais, isto é, têm contato maior com a população do que os magistrados. Outros dados do estudo demonstram que as juízas são, geralmente, jovens, críticas e pragmáticas. Aponta, ainda, que as mulheres têm grande representatividade entre os magistrados mais novos e os homens entre os juízes mais antigos.

Com a pesquisa, a associação revelou ser unanimidade entre os juízes a insatisfação com a lentidão da Justiça, a necessidade de uma reforma processual e a redução do número de recursos, além de críticas ao atual critério para a composição do Supremo.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)