Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

08/02/2015 09:00

A desculpa da "dor de cabeça" já pode ser usada para namorados e maridos

Mário Sérgio Lorenzetto, Campo Grande News

Insuportável para quem a sente, imperceptível para quem vê de fora. Assim é a enxaqueca (migrânea para os médicos). Dores, muitas vezes fortes, podem ser acompanhadas por vertigens e chegam a levar a desmaios. Como resultado nessa pane no sistema, qualquer luminosidade excessiva ou pequeno esforço, torna-se atividade hercúlea. Para alguns só resta cancelar os compromissos e ir para a cama.

Entre as doenças neurológicas, a enxaqueca é a que mais leva pacientes aos médicos. Algo como 10% da população mundial sofre de enxaqueca. Só no Brasil são mais de 20 milhões de pessoas que sofrem com o problema. Entretanto, apenas há pouco a enxaqueca foi reconhecida como uma doença do cérebro e muitas questões ainda permanecem sem resposta. Ainda não existe, por exemplo, um exame de imagem ou de sangue capaz de identificar com precisão a enfermidade. O diagnóstico vem do exame clínico e dos relatos dos pacientes.

É nesse espaço vazio de mostrar "no papel", nos exames, que sobrevivem os resquícios de um passado no qual a enxaqueca era encarada como uma questão comportamental, uma espécie de "desculpa" inventada por pessoas frágeis, especialmente mulheres, para abster-se de suas atividades cotidianas e principalmente como uma forma de escapar da atividade sexual que o namorado ou marido deseja. Todavia, ligar a enxaqueca a uma "desculpa feminina" guarda um fundo de verdade: a doença é mais comum entre mulheres, em uma proporção de três mulheres para um homem. Parece que a questão está ligada a variações hormonais.

As coincidências entre o quadro clínico e o imaginário param por aí. Desde que a enxaqueca passou a ser tratada no âmbito neurológico, o que se sabe é que as dores narradas estão muito longe de ser meras desculpas. Se a medicina reconheceu a enxaqueca como enfermidade, resta ainda a sociedade, especialmente aos machistas de plantão, tomarem a mesma atitude.


O mínimo indispensável para uma entrevista visando emprego

Uma breve busca no Google garante que, em termos de criar má impressão em uma entrevista de emprego, o pior é chegar atrasado, suando em bicas e com uma argola no nariz. Segundo estudo da University Iowa, o ponto individual mais importante em uma entrevista - em especial para mulheres - é um aperto de mão firme mostrando confiança.

O primeiro sinal de profissionalismo é a pontualidade, e não ficar atrapalhando as pessoas com adiamentos ou cancelamentos. Vista-se bem, organize seus argumentos para convencer da necessidade da empresa ou órgão público te contratar e não de tua necessidade de ser contratada e tenha uma boa entrevista.


Salário e estabilidade são os maiores atrativos para os funcionários

O planejamento de carreira nas empresas e órgãos públicos tem deixado a desejar tanto na percepção dos seus funcionários como na das próprias companhias e órgãos públicos. Essa é a conclusão de duas pesquisas realizadas pela consultoria Towers Watson. A primeira compilou informações de 32 mil profissionais em 26 países, entre eles o Brasil. Já a segunda foi conduzida com 1.637 chefes de 31 países.

Na comparação entre as duas, percebeu-se uma falta de sintonia entre o que empregadores pensam ser os principais fatores de atração para seus quadros e o que os empregados consideram os maiores chamarizes. Chama a atenção que, globalmente, o salário-base é o item mais importante para quem é contratado, seguido de estabilidade no emprego. Na visão de quem emprega, as prioridades são outras: as oportunidades de progresso na carreira aparecem em primeiro, salário-base em segundo e trabalho desafiador em terceiro. Estabilidade no emprego, na visão dos chefes, surge somente no sétimo posto.
Esse descompasso tem provocado a insatisfação dos profissionais. O mercado tem se mostrado volátil. Nos últimos dois anos, a rotatividade tem sido muito grande. Segundo a consultoria, 41% dos empregados afirmam que teriam de sair do emprego em que se encontram para alcançar um cargo mais alto.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)