Cassilândia, Quarta-feira, 20 de Janeiro de 2021

Últimas Notícias

13/05/2013 17:10

125 anos após abolição da escravatura no Brasil

Notícias MS

O dia 13 de maio é lembrado no Brasil pela data em que a princesa Isabel, em nome do Imperador Dom Pedro II, sancionou a lei 3.353, de 13 de maio de 1888, que declara extinta a escravidão no País. De acordo com alguns historiadores, no entanto, o povo negro se organizou e lutou contra o regime escravagista.

Na opinião de lideranças do Movimento Negro, o 13 de Maio - "data da 'abolição' dos escravos e das escravas brasileiras" - é para reflexão mais que para comemoração. Segundo a coordenadora Especial de Políticas para a Promoção da Igualdade Racial de Mato Grosso do Sul (Cppir/MS), Raimunda Luzia de Brito, esse é um dia para se refletir sobre a condição da população negra no País.

Raimunda lembra que após a extinção da escravidão no Brasil, “o negro foi solto ao léu [sem rumo, sem destino, largado]. As favelas começaram a se formar, e eles ficaram sem instruções. Eram proibidos de aprender a ler e escrever”, comenta ela.

“Para nós [negros] hoje é um dia de reflexão. É um dia para pensar. E não um dia de festejar. Porque até hoje o nosso negro não está liberto e ainda está passando necessidades. E numa escala de zero a cem, a discriminação racial hoje é de 95%. E a gente tem que estar falando sobre isso [discriminação, preconceito e racismo]. A discriminação racial existe e ainda é muito grande”, diz Raimunda Brito, também lembrando que após 125 anos da abolição da escravatura houve, sim, algumas melhoras, com relação à ascensão econômica do negro. “Houve pouquíssima ascensão econômica do negro no Brasil. Somente econômica, a social não veio. Alguma coisa nós já podemos sentir e perceber. Mas é pouco ainda pela quantidade de habitantes que existem no Brasil”, analisa.

População Negra

Segundo dados já divulgados, a população negra e parda passa a ser maior no Brasil. Nos últimos dez anos, a estrutura da população mudou em termos de cor ou raça, com destaque para uma maior proporção das pessoas que se declaram como negras e pardas, de 44,7% da população em 2000 para 50,7% em 2010.

De acordo com dados do IBGE (Censo 2010), em comparação com o Censo realizado em 2000, o percentual de pardos cresceu de 38,5% para 43,1% (82 milhões de pessoas) em 2010. A proporção de negros também subiu de 6,2% para 7,6% (15 milhões) no mesmo período. Esse resultado também aponta que a população que se autodeclara branca caiu de 53,7% para 47,7% (91 milhões de brasileiros).

Mato Grosso do Sul

Segundo dados do IBGE (de 2010), a população negra do Estado de Mato Grosso do Sul (somando preta + parda) totaliza 1.187,656 negros. Já a soma geral da população do Estado é de 2,449 milhões.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 20 de Janeiro de 2021
Terça, 19 de Janeiro de 2021
09:00
Santo do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)