Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/05/2013 17:10

125 anos após abolição da escravatura no Brasil

Notícias MS

O dia 13 de maio é lembrado no Brasil pela data em que a princesa Isabel, em nome do Imperador Dom Pedro II, sancionou a lei 3.353, de 13 de maio de 1888, que declara extinta a escravidão no País. De acordo com alguns historiadores, no entanto, o povo negro se organizou e lutou contra o regime escravagista.

Na opinião de lideranças do Movimento Negro, o 13 de Maio - "data da 'abolição' dos escravos e das escravas brasileiras" - é para reflexão mais que para comemoração. Segundo a coordenadora Especial de Políticas para a Promoção da Igualdade Racial de Mato Grosso do Sul (Cppir/MS), Raimunda Luzia de Brito, esse é um dia para se refletir sobre a condição da população negra no País.

Raimunda lembra que após a extinção da escravidão no Brasil, “o negro foi solto ao léu [sem rumo, sem destino, largado]. As favelas começaram a se formar, e eles ficaram sem instruções. Eram proibidos de aprender a ler e escrever”, comenta ela.

“Para nós [negros] hoje é um dia de reflexão. É um dia para pensar. E não um dia de festejar. Porque até hoje o nosso negro não está liberto e ainda está passando necessidades. E numa escala de zero a cem, a discriminação racial hoje é de 95%. E a gente tem que estar falando sobre isso [discriminação, preconceito e racismo]. A discriminação racial existe e ainda é muito grande”, diz Raimunda Brito, também lembrando que após 125 anos da abolição da escravatura houve, sim, algumas melhoras, com relação à ascensão econômica do negro. “Houve pouquíssima ascensão econômica do negro no Brasil. Somente econômica, a social não veio. Alguma coisa nós já podemos sentir e perceber. Mas é pouco ainda pela quantidade de habitantes que existem no Brasil”, analisa.

População Negra

Segundo dados já divulgados, a população negra e parda passa a ser maior no Brasil. Nos últimos dez anos, a estrutura da população mudou em termos de cor ou raça, com destaque para uma maior proporção das pessoas que se declaram como negras e pardas, de 44,7% da população em 2000 para 50,7% em 2010.

De acordo com dados do IBGE (Censo 2010), em comparação com o Censo realizado em 2000, o percentual de pardos cresceu de 38,5% para 43,1% (82 milhões de pessoas) em 2010. A proporção de negros também subiu de 6,2% para 7,6% (15 milhões) no mesmo período. Esse resultado também aponta que a população que se autodeclara branca caiu de 53,7% para 47,7% (91 milhões de brasileiros).

Mato Grosso do Sul

Segundo dados do IBGE (de 2010), a população negra do Estado de Mato Grosso do Sul (somando preta + parda) totaliza 1.187,656 negros. Já a soma geral da população do Estado é de 2,449 milhões.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)