Cassilândia, Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017

Últimas Notícias

18/10/2017 12:00

Prefeitura terá que demitir professores contratados e chamar concursados

Campo Grande News

O juiz da 6ª Vara Cível de Dourados, José Domingues Filho, determinou ontem (17), em liminar pedida pelo Ministério Público Estadual, a exoneração de todos os servidores temporários contratados em vagas puras na Secretaria Municipal de Educação. Servidores comissionados que estão exercendo funções iguais, equivalentes ou semelhantes a cargos efetivos também terão de ser exonerados.

A decisão, em caráter provisório, deve afetar pelo menos 300 contratados e comissionados, que atualmente ocupam as vagas. O magistrado também determinou que a prefeitura nomeie para o lugar dos exonerados os candidatos já aprovados em concurso público.

Entre os contratados que terão de ser exonerados estão professores de língua portuguesa, de língua inglesa, de matemática, de história, de geografia, de ciências e de educação agropecuária. Também terão de ser demitidos e substituídos por concursados especialistas em educação indígena nas funções de coordenação pedagógica indígena e supervisão técnica escolar indígena, professor indígena nas funções de professor de anos iniciais, infantil, de língua portuguesa, língua inglesa, matemática, história, geografia, arte, educação física, ciências, língua indígena guarani e língua indígena terena.

Na área de pedagogia indígena, a ordem judicial atinge pedagoga, coordenador, professor de artes iniciais, professor de arte, professor de educação física, professor de educação infantil e professor intérprete.

A prefeitura ainda não foi notificada sobre a decisão do juiz. A prefeita Délia Razuk (PR) disse que vai se reunir com sua equipe nesta quarta-feira (18) para avaliar o caso, mas adiantou que a ordem judicial será cumprida.

Atualmente a Prefeitura de Dourados enfrenta crise com servidores da educação, que desde 21 de agosto fazem uma greve parcial por reajuste salarial.

A situação se agravou neste mês após a prefeitura mandar para a Câmara um projeto para alterar o PCCR (Plano de Cargos, Carreira e Remuneração) dos servidores. A proposta foi retirada da pauta na semana passada, após recomendação do Ministério Público. Os servidores reclamam de retirada de direitos. A prefeitura alega que sem as mudanças não será possível manter os salários em dia, já que o município enfrenta crise financeira.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 19 de Novembro de 2017
11:00
Mundo Fitness
Sábado, 18 de Novembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sexta, 17 de Novembro de 2017
19:49
Cassilândia
10:28
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)