Cassilândia, Quarta-feira, 22 de Maio de 2019

Últimas Notícias

18/04/2019 12:00

"Não temos interesse em paralisação", diz liderança do setor

Correio do Estado

Em Mato Grosso do Sul, é quase nula a possibilidade dos caminhoneiros em atividade aderirem a uma paralisação nacional, conforme anunciado na semana passada (13 de abril), depois que a distribuidora Petrobras anunciou reajuste no preço do óleo diesel. O governo federal interviu no aumento, mas, algumas questões ainda estão pendentes como a definição do frete mínimo para transporte de cargas.

O proprietário da Santa Edwiges Transportes, Valcir Francisco da Silva, que também é associado da Cooperativa dos Transportadores do Estado do Pantanal (Cootrapan) destaca que, "em nenhum momento falamos em greve. Participei de reuniões e assembleias e o que os transportadores autônomos e caminhoneiros reivindicam é um frete mínimo, que custeie os gastos com o transporte das cargas", destaca.

Silva argumenta que paralisação como aconteceu ano passado (em maio) não resolve e acaba sendo "manipulada" por interessados em pressionar poder público ou setor empresarial. "Não foi descartada a possibilidade de pontos de manifestação, mas a categoria não tem interesse em cruzar os braços", acrescenta o empresário.

LIDERANÇAS PATRONAIS

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística de MS (SetLog/MS), Cláudio Cavol, lembra que um dos fatores que culminaram na queda do valor do frete foi o incentivo oferecido nas administrações dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Roussef. Na ocasião foram disponibilizadas linhas de crédito subsidiadas pelo governo federal, com juros de no máximo 3% ao ano, e prazo de pagamento ampliado para 10 anos.

"Muitos transportadores compraram caminhões, o que gerou uma frota além do que o mercado comportava. O resultado direto foi a queda no valor do frete e quem sentiu primeiramente foi o caminhoneiro autônomo. Por isso, o Setlog é favorável ao frete tabelado, uma medida necessária que a presidência está tomando, visto que o transportador autônomo é responsável por quase 50% de tudo o que é transportado pelas rodovias brasileiras", observa.

GOVERNO FEDERAL

A preocupação com uma possível paralisação nacional dos caminhoneiros brasileiros levou o governo federal a anunciar ontem (16), uma série de medidas que atendem a demandas da categoria solicitadas desde o ano passado.

Conforme detalhado no anúncio presidencial, as ações vão de linhas de créditos diferenciadas, fiscalização no cumprimento da tabela até construção de espaço para descanso dos motoristas nas estradas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 22 de Maio de 2019
10:00
Receita do Dia
09:21
Cassilândia
Terça, 21 de Maio de 2019
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)