Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

06/12/2014 18:01

'Saímos de casa sem a certeza do retorno', diz amigo de PM que atuou na cidade

O tenente Augusto Vidal, de 36 anos, foi encontrado degolado em matagal. PM fez vídeo para homenageá-lo; amigos falam sobre dedicação do policial.

G1MS
'Saímos de casa sem a certeza do retorno', diz amigo de PM que atuou na cidade
Tenente foi encontrado morto na quarta-feira (3) (Foto: Divulgação/PM-TO)Tenente foi encontrado morto na quarta-feira (3) (Foto: Divulgação/PM-TO)

Dias antes de ser encontrado morto em um matagal em Porto Nacional, nesta quarta-feira (3), o tenente Francisco Augusto Vidal, de 36 anos, se preparava para fazer uma das últimas provas para ingressar na Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) da Polícia Militar, em Palmas. Este era o desejo dele, crescer na profissão. "Ele era apaixonado pelo que fazia e queria fazer a diferença na polícia", revelou a tenente Nicéia Monteiro da Rocha, de 30 anos, amiga da vítima. A Polícia Militar divulgou um vídeo em homenagem ao policial morto, mostrando momentos da carreira dele na corporação. Na formatura da 5ª turma dos oficiais, no dia 5 de abril de 2013, ele se emociona, dança, brinca. As imagens foram divulgadas nas redes sociais nesta quinta-feira (4).

Vidal atuava como soldado em Mato Grosso do Sul, onde mora a família dele. Em 2009, veio para Palmas porque "sempre quis ser oficial", segundo os amigos. Após fazer o concurso e ser aprovado, ingressou na polícia em 2010. A dedicação dele inspirava os colegas de profissão. "Augusto não era satisfeito com a realidade. Em quatro anos, ele conseguiu fazer o que muitos policiais não conseguiram em 30 anos. Ele era proativo, dedicado", lembra a tenente Nicéia.

A soldado Marcela Barroso Menezes, de 24 anos, que trabalhava junto com Vidal ficou em choque ao receber a notícia da morte dele. "Eu estava chegando em casa, quando me ligaram dizendo que ele estava desaparecido. Quando vi a foto dele morto, não acreditei. Ele era uma pessoa que não tinha inimigos. No dia-a-dia do trabalho, ele buscava a conciliação antes de tudo". A soldado diz que ele era amigo, humilde e sem preconceitos.

O tenente Vidal foi o primeiro da 5ª turma de oficiais a ser vítima da violência, que pode estar ligada ao exercício da profissão. A morte dele também foi um choque para o tenente Silvio Vanderlei, de 27 anos, da Companhia de Operações Especiais (COE). Os dois se conheceram no concurso da polícia, em 2009. A amizade cresceu ao longo destes anos.

Para Vanderlei, o assassinato de Vidal levantou uma questão amplamente discutida no Brasil e que hoje, muitas vezes, é vista como algo natural: a morte de policiais. "Quando ingressamos na polícia temos ciência dos riscos da profissão e o que nos motiva é saber que estamos prestando bons serviços para a sociedade. Saímos de casa sem a certeza do retorno. Às vezes o custo da integridade do cidadão é pago com a nossa própria vida. Mas não temos que aceitar isso. Estamos aqui para promover a segurança e sermos agentes de transformação", concluiu.

No dia do velório de Vidal, nesta quinta-feira (5), acontecia também a prova psicológica do concuso da Rotam, pela qual ele se preparava e sonhava. Apesar da perda, o que fica para os amigos é o exemplo de vida. "Ele nunca se acomodou e não tinha medo dos riscos da profissão. Augusto queria mostrar que era possível mudar a realidade", lembra Nicéia.

Para assistir o vídeo, clique aqui.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)