Cassilândia, Sábado, 23 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

23/07/2017 13:18

‘Caçador’ de pipas, Kauan é o 2º filho que Janete perde de 11 que deu à vida

Campo Grande News/ Anahi Zurutuza e Guilherme Henri

Não no Afeganistão e nem na década de 1970, mas Kauan era um “caçador de pipas”, assim como Amir e Hassan, os personagens do livro de Khaled Hosseini que virou filme em 2007.

E, foi no dia 25 de junho de 2017, que o menino, de 9 anos, saiu de casa para a última de suas “caçadas”.

Parte de uma família de nove irmãos, Kauan era o mais amoroso deles, lembrado com carinho pela professora Maria José Rainche, 52 anos, amiga de Janete dos Santos Andrade, 35, mãe que mesmo sem ver o filho morto, desde este sábado (22) vive pela segunda vez a dor de perder um dos 11 filhos que trouxe ao mundo.

Nascido em Campo Grande e de uma mãe faz de tudo para dar o melhor para os filhos, mesmo que o tudo seja muito pouco, Kauan era apaixonado pelo brinquedo que mais facilmente o dinheiro da família podia e de quem dava suporte para ela pode alcançar.

A professora não esconde a lembrança de que alguns palitos e um pouco de papel de seda eram suficientes para fazer aquele garotinho ficar horas, até um dia todo, pelas ruas do bairro Aero Rancho – o mais populoso da cidade –, olhando para o céu.

“Ele podia pedir qualquer outra coisa, uma comida, por exemplo, mas me ligava e dizia: ‘tia traz uma pipa pra mim’”, recorda Maria José.

Kauan as colecionada e as protegia dos nove irmãos.

Silêncio – Na manhã deste domingo (23), as únicas palavras sobre Kauan que não fosse relacionadas a investigação policial saíram da boca da amiga da família.

Janete teve um encontro de 40 minutos com o delegado Paulo Sério Lauretto, que comanda a apuração e prendeu um suspeito de ter estuprado a criança até a morte.

Mas, ao deixa a DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e Adolescente), “escoltada” por parentes, não conseguiu dizer nada, só chorar.

Também foi Maria José revelou que Janete já chorou dor semelhante, há dez anos, quando uma filha, de 3 anos, teve uma morte acidental.

O crime – Conforme apurou a equipe da DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), Kauan morreu no dia 25 de junho, dia em que saiu de casa para brincar e não voltou.

O testemunho de um adolescente, de 14 anos, que teria levado Kauan até a casa do estuprador, norteou a investigação. No início da noite daquele dia, a criança estava a cerca de 3 km de casa, na Coophavilla 2 – bairro do sudoeste da cidade, onde o suspeito, um homem de 38 anos, mora.

Segundo o adolescente, quando o homem começou a violentar a criança, o menino se debatia, chorava bastante e gritava muito. Por isso, o homem pediu para o adolescente segurar as mãos do garoto enquanto ele tapava a boca do menino com a mão.

Minutos depois, Kauan parou de se debater e começou a sangrar pela boca. Foi quando o pedófilo e o adolescente constataram a morte, resolveram se livrar do corpo, colocaram em um saco preto e atiraram no rio Anhanduí.

O suspeito, que diz ser professor, mas seria revendedor de celulares, nega ter cometido o crime.

A polícia investiga se ele fez outras vítimas e ainda busca pelo corpo de Kauan, mas já trabalha com a certeza de que o menino foi assassinado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 22 de Setembro de 2017
Quinta, 21 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)